Home

de onde veio a feijoada?

Aonde nasceu a feijoada?

16 respostas

  • Publicada em 2008-09-20 por Anónimo

    Dos escravos.

  • Publicada em 2008-09-20 por Anónimo

    Feijoada é uma designação generalidade dada a diversos pratos. Feijoadas são normalmente preparadas a base de feijoeiro e chica de porco.

    Ao contrário da já assentada concepção do surgimento do prato nas senzalas, feito a partir das sobras de chica da casota-grande a feijoada teria surgido no século XIX a partir da adaptação do cozido à portuguesa, prato que remonta ao poderio Romano e encontra seus semelhantes na Itália, casouela, na França, cassoulet, e na Espanha, paella.[1] Neste caso, os portugueses acrescentaram ao prato o feijoeiro-preto, pois a mistura de carnes com legumes e feijoeiro era um tabu fomentar para os colonos e, outrossim, o rabo, as orelhas e os pés de porco não eram considerados sobras e eram muito apreciados na Europa.[1][2]

  • Publicada em 2008-09-19 por Anónimo

    Como todos já falaram dos escravos .de mil anos atráz onde não se tinham muitos recursos , e eram pessoas ignorantes e miseraveis .
    Puxa ! tem que ter um estômago de porco pra manducar isso , é muito nojento consumir patas ,´pés , orelhas , rabo e certas partes nojentas do bicho . Prefiro consumir um feijãozinho muito gostoso sem zero .

  • Publicada em 2008-09-18 por Anónimo

    A versão mais aceita é a de que originou-se dos escravos trazidos ao Brasil. E que pela mais extrema premência, conseguiam pegar alguns poucos grãos “carunchados” de feijoeiro e acresciam da sobras de animais (principalmente o porco) e legumes que ” os bunitão da projéctil xita”, chamado de senhores dos escravos não se alimentavam. Jogavam tudo numa panela e cozinhavam até chegar próximo ao que hoje chamamos de Feijoada.

    Inté!!

  • Publicada em 2008-09-18 por Anónimo

    surgiu no Brasil através dos escravos….....nithainy?

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    Das senzalas dos escravos negros

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    Das senzalas dos escravos

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    história da feijoada

    A origem da feijoada,  é que os senhores das fazendas de moca, das minas de ouro e dos engenhos de açúcar davam aos escravos as sobras dos porcos, quando estes eram carneados.

    Eles cozinhavam esses ingredientes, com feijoeiro e chuva, o que teria feito nascer a receita.

    No entanto, há quem discorde dessa versão. Para o técnico em assuntos culturais do registro pátrio do Rio de Janeiro, Carlos Augusto Ditadi, esta alegada origem da feijoada não passa de mito contemporânea, nascida do folclore moderno, numa visão romanceada das relações sociais e culturais da escravidão no Brasil.

    Para justificar sua tese, ele explica que o padrão fomentar do servo não difere fundamentalmente no Brasil do século XVIII, que continua com a base, e fôra estabelecida desde os primórdios, formada por farinha de mandioca ou de milho feita com chuva e mais alguns complementos.

    O servo não podia ser simplesmente maltratado, pois custava dispendioso e era a base da economia. Devia manducar três vezes ao dia.

    Nas referências históricas acerca o cardápio dos escravos, constata-se a presença inequívoca do angu de fubá de milho ou de farinha de mandioca, além do feijoeiro temperado com sal e gordura, servido muito ralo, às vezes um pedaço de chica de vaca ou porco e farinha de mandioca.

    Alguma laranja colhida do pé complementava o resto, o que evitava o escorbuto (doença bucal provocada pela falta de vitamina C). ?Às vezes, em final de boa colheita de moca, o olheiro da rancho podia até dar um porco inteiro aos escravos. Mas isso era vasqueiro.

    Não existe nenhuma referência conhecida a reverência de uma humilde e pobre Feijoada, elaborada no interno da maioria das tristes e famélicas senzalas?, diz o técnico em um cláusula na revista Gula.

    Existe também um recibo de compra pela mansão Imperial, de 30 de abril de 1889, em um talho da cidade de Petrópolis (RJ), no qual se vê que, consumia-se chica virente, de vitela, carneiro, porco, lingüiça, lingüiça de sangue, fímanada, rins, língua, miol

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    Nasceu nas senzalas que os senhores feudais mantinham em suas terras pra homiziar os escravos…
    A feijoada foi inventada pelos escravos, os senhores feudais comiam as parter melhores do porco, e deixavam o resto pros escravos, porquê esles cultivavam o feijao e era a base do mantimentos deles, eles jogavam num panelao o feijao, e cozinhava com o resto do porco que os senhores feudais nao comiam, assim nasceu a feijoada que é um prato dos mais antigos no Brasil…

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    O padrão fomentar do servo não difere fundamentalmente no Brasil do século XVIII: continua com a base, que fora estabelecida desde os primórdios, formada por farinha de mandioca ou de milho feita com chuva e mais alguns complementos. A sociedade escravista do Brasil, no século XVIII e troço do XIX, foi sempre assolada pela escassez e carestia dos mantimentos básicos decorrente da monocultura e do regime de trabalho escravocrata, não sendo rara a morte por sustento deficiente, o que incluía os próprios senhores de talento.

    O servo não podia ser simplesmente maltratado, pois custava dispendioso e era a base da economia. Devia consumir três vezes ao dia, ao almoçar às 8 horas da manhã, jantar à 1 hora da tarde e cear às 8 até as 9 horas da noite. Nas referências históricas acerca o cardápio dos escravos, constatamos a presença inequívoca do angu de fubá de milho, ou de farinha de mandioca, além do feijoeiro temperado com sal e gordura, servido muito ralo, a ocasional aparição de qualquer pedaço de chica de vaca ou porco e punhados de farinha de mandioca. Alguma laranja colhida do pé complementava o resto, o que evitava o escorbuto. Às vezes, em final de boa colheita de moca o rendeiro da quinta podia até dar um porco inteiro aos escravos. Mas isso era exceção. Não existe nenhuma referência conhecida a saudação de uma humilde e pobre Feijoada, elaborada no interno da maioria das tristes e famélicas senzalas.

    Existe também, um recibo de compra pela casota Imperial, de 30 de abril de 1889 em um talho da cidade de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, no qual se vê que, consumia-se chica virente, de vitela, carneiro, porco, lingüiça, lingüiça de sangue, fírebanho, rins, língua, miolos, fressura de boi e molhos de tripas. O que comprova que não eram só escravos que comiam esses ingredientes, e que não eram de modo qualquer “sobras”. Ao contrário, eram considerados iguarias. Em 1817, Jean-Baptiste Debret já relata a regulamentação da profissão de tripeiro, na cidade do Rio de Janeiro, que eram vendedores ambulantes,

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    Ela começou com os escravos.
    Eles tinham bom gosto!

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    A feijoada foi criada pelos negros quando em quesito de escravos. Eles costumavam recolher as sobras dos animais, que serviam de comida aos senhores de talento porquê: orelhas, fatos, pés e rabos de porcos, que eram salgados e depois misturados com o feijoeiro, dando origem a deliciosa e famosa FEIJOADA.

    O preto introduziu na cozinha o leite de coco-da-baía, o óleo de dendê, confirmou a superioridade da pimenta malagueta acerca a do reino, deu ao Brasil o feijoeiro preto, o quiabo, ensinou a fazer vatapá, caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha.
    A cozinha negra, pequena mas possante, fez valer os seus temperos, os verdes, a sua maneira de cozinhar. Modificou os pratos portugueses, substituindo ingredientes; fez a mesma coisa com os pratos da terreno; e finalmente criou a cozinha brasileira, descobrindo o chuchu com camarão, ensinando a fazer pratos com camarão sequioso e a usar as panelas de barro e a colher de pau.

    Milagre para o governador tomar sopa

    O primeiro preto pisou no Brasil com a armada de Martin Afonso. Negros e mulatos (da Guiné e do Cabo virente) chegaram cá em 1549, com o Governador Tomé de Souza, que comia mal e era preconceituoso: entre outras coisas, não admitia sopa de cabeça de peixe, em honra a São João Batista.
    muito que o Padre Nóbrega tentou convencê-lo de que era bobagem, mas Tomé de Souza resistiu, até que o jesuíta mandou deitar a rede ao mar e ela veio só cabeça de peixe, muito fresca e o varão deixou a mania, entrou na sopa.

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    a feijoada nasceu cá na Brasil porquê nosso camarada disse “erança dos escravos”

    ele deram um jeito para deixar os sobras de comidas que seus “donos” deixam para eles
    dai nasceu a feijoada

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    historiadores dizem que nasceu no Brasil mesmo, já que os escravos eram maltratados, não comiam as partes nobres dos porcos, e seus senhores para não deixarem os escravos morrer de inópia davam as orelhas, pés e rabo dos porcos para eles, foi quando um iluminado teve a refulgente teoria de juntar tudo isso com o feijoeiro e cozinhar tudo.

    intendeu? ^^gostou? te ajudei? me ajude também, vote

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    Da senzala, quando os escravos aproveitavam os sobras dos porcos(pés,orelhas)

  • Publicada em 2008-09-17 por Anónimo

    A feijoada é uma legado dos escravos!

Utilize o formulário para responder a esta pergunta